Palmeiras evolui dentro de campo, mas ainda é pouco…

Na semana passada, bem antes da partida de ontem, o historiador Fernando Galluppo fez um levantamento detalhado sobre as partidas do Palmeiras com o árbitro Paulo César de Oliveira no apito.

Muita gente, inclusive palmeirenses, nos criticaram pela divulgação desses dados. Fomos chamados de “teólogos da conspiração”, paranóicos, etc…

Para estas pessoas, deveríamos nos concentrar mais no time, e deixar de lado o assunto arbitragem.

Basta uma breve leitura nos posts de Mondo Palmeiras, para constatar que falamos muito sobre o dia-a-dia e as necessidades do time, e  pouco sobre arbitragem. A não ser quando é estritamente necessário, como neste caso.

Basta também uma breve lida no levantamento do Galluppo para constatar que não foi nenhuma surpresa o que aconteceu ontem. A grande surpresa seria se a diretoria do Palmeiras levasse em consideração o histórico de PC Oliveira, e solicitasse o veto do árbitro.

Creio que não cabe mais, pelo menos da minha parte, nenhuma crítica à diretoria a respeito disso. É inútil.

Mesmo assim, continuaremos alertando quando for necessário para que jovens torcedores tenham uma postura diferente sobre o assunto arbitragem.

Nossa esperança é que, no futuro, esses ouvintes assumam postos de comando dentro do clube, e o Palmeiras deixe de ser sacaneado desta forma.

Abraço a todos!